11 dezembro 2008

delírios sem virgulas pontos e maiúsculas














engraxou os sapatos no chiado e rumou ao monte no alentejo longínquo dentro dum carro alugado com mudanças automáticas a ouvir reininho assim como as doce trauteia o genérico dos pequenos vagabundos encontra serpentes dentro de casa sente-se uma personagem dum filme do tarkowski dorme com três edredons e cinco mantas doem-lhe os cabelos tem frio tem febre está doente a delirar em 1980 chamava-lhe tripe e ai como eu gosto de delírios assim...


5 comentários:

pensamentosametro disse...

delirante, mais um que vou visitar em base diária, pena que...

Bjos

Tita


(eu hoe acordei com o mau feitio ligado)

Mr X disse...

Olha afinal não é assim tão dfícil escrever sem pontuação e o melhor dos efeitos é não dar erros
posso pôr um ponto final depois de erros
e um ponto de interrogação

Gi disse...

Hoje, coincidentemente, li o blogue do Tiago Taron do princípio ao fim, que já havia adicionado há uns dias.

Tiago disse...

Muito, muito obrigado. Não sei dizer mais e mesmo isto digo-o a medo, porque acho que que o corta fitas, este post e os comentários, fazem ainda parte do delirio (há um momento nos sonhos em que dizemos: "mas isto é um sonho". "Qual sonho qual quê, isto está a acontecer, é real", contrapomos e continuamos a sonhar. Pelo sim pelo não não me acordem que eu estou a gostar. Muito

as velas ardem ate ao fim disse...

Um bjo