25 fevereiro 2007

Sexo Sem Amor - Síndrome SSA


Descobri um texto da brasileira Isabel Vasconcellos que diz TUDO aquilo que penso sobre o (já tão gasto) dilema Sexo sem Amor.

Aqui está:

Sexo Sem Amor
Quantas decepções poderiam ser evitadas na vida das mulheres se elas, afinal, desvinculassem o sexo do amor. Sexo com amor é muito bom mas o sexo realmente existe SEM amor e também pode proporcionar alegria, satisfação, alto nível de endorfinas no cérebro e, consequentemente, bom humor.

Sabem muito bem os homens disso. Tanto que se aproximam de muitas mulheres apenas com a intenção de fazer sexo. Mas as mulheres foram treinadas para ver em cada aproximação a possibilidade de um relacionamento amoroso. E, na maioria das vezes, se decepcionam quando percebem que o sujeito queria apenas fazer amor com elas e não viver uma história de amor.

Muitas mulheres, é claro, sabem disso e lidam bem com tudo isso.

Mas a maioria, infelizmente não. A maioria vincula o ato sexual ao amor, a maioria espera que a cantada se torne um romance. E sofrem depois, ante ao que julgam frieza ou sacanagem masculina.

Graças a Deus hoje vivemos um clima de liberdade sexual. Mas é só um clima, porque ainda estamos amarradas a essa ideia infantil de sexo com amor, sexo só com amor.

Os homens sempre souberam separar muito bem os romances e as simples atracções físicas. Nós, mulheres, vivemos confundindo tudo e frequentemente usamos o tal do amor como desculpa para o nosso próprio desejo.

Seria mais simples, mais fácil e mais saudável para nós saber distinguir as coisas. Poder dizer simplesmente: fulano me atrai. E ponto. Tenho vontade de fazer amor com fulano. O resto é o resto.

É claro que um caso que começa na cama pode acabar no altar, pode acabar virando um sólido amor. Tanto para os homens como para as mulheres. Mas é preciso acabar com essa hipocrisia de dizer “sexo para mim, só com amor”. Isso é mito, é besteira. Existe sim o sexo sem amor. Existe o desejo puro e simples e não há nada de errado em concretizar esse desejo, quando se é livre e dona do próprio nariz.

O triste é julgar que, atrás de cada cantada ou de cada atracção que sentimos, estará o grande amor de nossas vidas. Por tudo isso é muito boa essa instituição jovem do “ficar”. Ficar é passar bons momentos com alguém que nos atrai. Se esses momentos vão se estender ou se transformar em alguma coisa mais sólida e importante, isso é outra história, é um próximo capítulo que pode existir ou não na grande novela das nossas vidas.



Agora pergunto:
- Será necessário todas as mulheres atingirem uma certa maturidade para descobrir isto?
- Ou ficarmos agarradas à tal hipocrisia e nunca podermos gozar o bom que a vida nos dá?
- Ou ainda, sentirmos uma certa frustração por não o termos feito só porque parece mal e a educação que tivemos não o permite, principalmente neste país tão tradicionalista que temos???
Não seria muito melhor e menos decepcionante para nós, começarmos pelo sexo ao invés do jantar romântico à luz das velas???

E que tal trocar as personagens, como fiz nesta graçola que recebi por mail?
Acho que Portugal ainda tem muito para aprender com outros países onde já acontece isto:

Estás num bar. Vês uma rapaz. Olhas para ele e sorris, enquanto acendes um cigarro.
Vais ter com ele, de cigarro na mão e perguntas:
- Desculpa, tens lume?
- Mas o teu cigarro já está aceso!
- Oh c******... pois está! Por falar em c******, queres f****?


Agora quero FICAR!

10 comentários:

inominável disse...

Ficar? Ia jurar que era outra palavra :D
Sexo sem amor não tem mal nenhum, desde que ambos estejam conscientes das regras do jogo. Se um está a enganar o outro só para levá-lo para a cama, aí, está mal.

as velas ardem ate ao fim disse...

Amor é um livro
Sexo é esporte
Sexo é escolha
Amor é sorte

Amor é pensamento, teorema
Amor é novela
Sexo é cinema

Sexo é imaginação, fantasia
Amor é prosa
Sexo é poesia

O amor nos torna patéticos
Sexo é uma selva de epiléticos

Amor é cristão
Sexo é pagão
Amor é latifúndio
Sexo é invasão
Amor é divino
Sexo é animal
Amor é bossa nova
Sexo é carnaval

Amor é para sempre
Sexo também
Sexo é do bom...
Amor é do bem...

Amor sem sexo,
É amizade
Sexo sem amor,
É vontade

Amor é um
Sexo é dois
Sexo antes,
Amor depois

Sexo vem dos outros,
E vai embora
Amor vem de nós,
E demora

Amor é cristão
Sexo é pagão
Amor é latifúndio
Sexo é invasão
Amor é divino
Sexo é animal
Amor é bossa nova
Sexo é carnaval

Amor é isso,
Sexo é aquilo
E coisa e tal...
E tal e coisa...

Rita Lee - Amor E Sexo

Kruella disse...

Concordo com tudo o que tu dizes sem tirar nem pôr!
Infelizmente sim...é preciso atinguirmos uma certa maturidade para chegarmos a essa conclusão. (Mas isto deve-se à educação que nós tivemos).

alfabeta disse...

Claro que pode haver sexo sem amor, mas com amor sabe melhor e fazer sexo por sexo com quem se gosta também é possível é só dar asas á imaginação, boa semana bj

asdrubal tudo bem disse...

vou guardar este texto e sempre que alguma miuda se comece a fazer dificil e a dizer que é melhor não porque... eu apresento-lhe o texto :-)

Simplesmente louco disse...

O verdadeiro sexo. será sempre algo animalesco sem amor mas com muita paixão. Existe quem diga que o prémio do amor é o sexo. Eu acho o contrário, o prémio do bom sexo é na maioria o amor.

migvic disse...

esquisitisses...

antídoto disse...

Bingo!

Topo de Gama disse...

Concordo ctg.. Tanto o homem como a mulher vivem com preconceitos sociais que lhes limita muita coisa... O homem ke ker foder é porco e insensivel... Mulher é puta... Entao por vezes é complicado apreciar-se o sexo.. apenas pelo prazer do sexo..

bjins :)

Cobra Carla disse...

Ora boas noites!
Concordo com tudo, tudinho.
De facto a nossa sociedade recrimina tudo o q não seja "tradicional", recata, muito bem pensado. Um homem que queiro sexo só por sexo é um cabrão, a mulher é uma puta como disse, e muito bem, ali o nosso amigo topo de gama. No entanto, cabe-nos a nós mudar essa mentalidade, começamos por nos mudar a nós proprios, deixar de nos preocupar com o que a sociedade irá pensar sobre certa acção/atitude que iremos tomar. Se estivermos conscientes do que estamos a fazer, crl p sociedade. Umas vezes somos nós que aprendemos com a sociedade, outras vezes é a sociedade que tem de aprender connosco e adaptar-se "às novas tecnologias".Até quando uma sociedade retrógada?!? Podem não concordar mas não devem criticar. Cada um toma as suas decisões e se tivermos consciência das mesmas,não há que apontar o dedo a fulano ou a cicrano. A nossa liberdade acaba quando começa a dos outros(é assim que se diz,né? lol). Tenho dito!

PS.Porra, acho que nunca escrevi tanta vez 'sociedade' num texto.