07 julho 2008

Não há fome que não dê em fartura


Até tinha saudades deste embaraço imprevisto. Desta dificuldade que é mantermos a sincronia com os outros, com aqueles com quem não convivemos fisicamente todos os dias mas com quem nos sincronizamos todos os dias... Leio-vos todos os dias, sabem? Afinal essa dificuldade só existe quando não temos os números de telemóvel daqueles mais queridos. Nestes dias só não falei com esses. E muitos se perderam com os virús. Façam o favor de me enviar o vosso para que nos mantenhamos em contacto. Aos que não travei telefonemas e sms's foi só por meu descuido. Não os gravei na hora devida. Assim o farei logo que os forneçam. Obrigadas e obrigadas.


Afinal o gosto, vício e costume [in]condenável do blog voltou em poucas horas...

4 comentários:

pensamentosametro disse...

Eu sabis....


Bjos

Tita

pinky disse...

hihihi me too, é só escreveres duas palavrinhas que lá veem os posts hhihihihi

Gi disse...

Fica bem!

Fatima disse...

Também me perdeste a mim?
Bjs